Novembro Azul: combate ao câncer de próstata


No Brasil, o câncer de próstata é o 2º mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Segundo o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), estima-se que em 2018/2019 ocorram 68.220 novos casos no país.


Durante todo o mês de novembro é promovida uma campanha para informar a população sobre a principal doença que acomete a população masculina, o câncer de próstata, destacando formas de detectar antecipadamente, além de ajudar a tirar o estigma dos exames que ajudam nas rotinas de check-up médico.


Homens a partir dos 45 anos com casos de câncer na próstata na família, ou 50 anos sem estes fatores e mesmo que não apresentem sintomas, devem procurar o médico urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e assim indicar o exame mais adequado para cada situação.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 20% dos pacientes portadores de câncer de próstata são diagnósticos em estágios avançados, embora tenha ocorrido uma maior procura nas últimas décadas devido à divulgação e conscientização na população masculina.


Consulte o urologista para manter o acompanhamento médico. A prevenção é o melhor remédio e em 90% dos casos de câncer de próstata com diagnóstico precoce existe chance de cura, além de um tratamento menos invasivo.