Os sinais da incontinência urinária nos idosos


Muitos idosos sofrem com a incontinência urinária por um longo período e não procuram por ajuda, pois consideram que a perda involuntária de urina é algo normal da idade. Outros temem a cirurgia e acreditam que a doença não tem cura.


A incontinência urinária é mais comum em idosos, devido ao enfraquecimento do assoalho pélvico e doenças que agravam com a idade, como diabetes, alterações neurológicas e até mesmo medicamentos podem causar a perda involuntária da urina.


Aproximadamente 50% dos homens com 50 anos ou mais, sofrem de hiperplasia prostática benigna, quando ocorre o aumento da próstata causando dificuldade para urinar, e maior urgência de micção principalmente durante a noite. Estima-se que uma a cada três pessoas que sofre com a doença fica constrangida em falar sobre o assunto com familiares, amigos ou profissionais de saúde.


Por isso é importante observar as mudanças de hábitos do idoso. Comece a reparar quantas vezes ele vai ao banheiro, pergunte se sente a bexiga completamente vazia ao urinar, se perde urina quando tosse, ri ou ao levantar peso.


Outros sinais podem ajudar a identificar se o idoso está sofrendo com a incontinência urinária, como por exemplo, se tem urgência para usar o banheiro, se tem odor e limitações no vestuário, cores que possam minimizar o aparecimento da urina.


Observe os sintomas e converse com ele. Essa condição implica com a baixa autoestima, insegurança e depressão. Mostre que a incontinência urinária tem cura e o melhor remédio é procurar a ajuda de um especialista.