Fisioterapia para incontinência urinária?


A fisioterapia para pacientes com incontinência urinária, consiste em fortalecer os músculos da pélvis para impedir a perda involuntária de urina, mas para que tenha o efeito esperado deve ser exercitada diariamente em casa, além de comparecer a uma clínica especializada, pelo menos, uma vez por semana. Os exercícios podem ser indicados antes ou depois da cirurgia de próstata.


Os exercícios de Kegel, a eletroestimulação e o biofeedback praticados durante a fisioterapia, são indicados para todos os casos de incontinência, seja de urgência ou de esforço. Essas atividades são uma excelente forma de fortalecer os músculos do assoalho pélvico, melhorando o controle da bexiga.


Os exercícios de Kegel são ótimos para tratar a incontinência urinária, pois ajuda a melhorar a tensão dos músculos da pélvis, e logo após a retirada da próstata deve ser realizada diariamente.


Os mecanismos de ação da eletroestimulação ainda são pouco compreendidos. Uma das teorias defende que a estimulação dos nervos da pelve ajuda a inibir a contração da bexiga durante a fase de enchimento, já que pacientes que sofrem com a incontinência não tem o controle da bexiga.


O tratamento de biofeedback é avaliado com a ajuda de aparelhos que possuem sensores eletrônicos e são utilizados para medir os processos fisiológicos do corpo, como a frequência cardíaca, a temperatura corporal periférica, a tensão muscular, a pressão sanguínea, atividades cerebrais e reações fisiológicas e emocionais.


Entre 6 ou 8 semanas é possível notar os primeiros resultados. Mas após esse período é aconselhado continuar realizando os exercícios semanalmente, para garantir os resultados a longo prazo. O tratamento pode durar até 1 ano.